Volkswagen acerta com as autoridades dos EUA sobre o Dieselgate comprar 500.000 carros a diesel de volta

Aparentemente, o Dieselgate chegou ao fim. Pelo menos nos EUA. A montadora alemã anunciou que chegou a um acordo para resolver o problema com as autoridades norte-americanas, mas não o detalhou. Quem fez isso foi a Reuters: a Volkswagen vai se oferecer para comprar de volta todos os veículos envolvidos na fraude.

EA288-motor-tdi-VW

Se você não se lembra do que é o Dieselgate, a Volkswagen vendeu desde 2009 cerca de 500.000 unidades de Jetta, Golf e Audi A3 com o motor turbodiesel 2.0 EA288. Em 2014, pesquisadores da West Virginia University descobriram que as emissões de NOx desses carros eram 40 vezes maiores do que deveriam ser por lei. Pressionada pelo governo dos EUA, a Volkswagen revelou que tinha um software maroto que detectava quando o carro estava sob os parâmetros de teste da EPA (Environment Protection Agency, agência ambiental dos EUA). Em tais condições, o motor reduzia a potência para cumprir com as normas ambientais. De volta ao uso normal, ele emitia NOx 40 vezes acima do permitido.

Óxidos de nitrogênio, ou NOx, estão relacionados a doenças pulmonares graves. Era de esperar que os carros pudessem ser corrigidos, mas a correção ainda não foi aprovada pelas autoridades dos Estados Unidos até agora, segundo a Reuters. E ela provavelmente implicará em perdas de potência. Em outras palavras, as pessoas podem ficar com um carro turbodiesel com desempenho muito pior do que antes da correção. Eis porque os compradores também terão a opção de revender seus carros para a Volkswagen, pelo preço que os modelos tinham antes do escândalo de emissões emergir, além de uma compensação financeira por danos, de cerca de US$ 5.000. Eles terão dois anos para decidir. Duvidamos que alguém vá ficar com os carros com defeito.

O acordo cobre apenas carros vendidos nos EUA. Aproximadamente 11 milhões foram afetados pelo escândalo de emissão em todo o mundo.

Gustavo Henrique Ruffo

I have been an automotive journalist since 1998 and have worked for many important Brazilian newspapers and magazines, such as the local edition of Car and Driver and Quatro Rodas, Brazilian's biggest car magazine. I have also worked for foreign websites, such as World Car Fans and won a few journalism prizes, among them three SAE Journalism Awards and the 2017 IAM RoadSmart Safety Award. I am the author of "The Traffic Cholesterol", a book about bad drivers that you can buy at Hotmart, Google Play, Amazon and Kobo.