Bristol revela o Bullit, seu presente de aniversário de 70 anos para os petrolheads

A Bristol Cars foi oficialmente criada em julho de 1945, mas seu primeiro modelo, o Bristol 400, tem só deixou as linhas de produção em janeiro de 1947. Em outras palavras, a empresa está perto de comemorar o seu 70º aniversário. Em vez de receber presentes, a fabricante britânica decidiu dar um a seus clientes sob forma de um belo roadster chamado Bullit. Já lhe mostramos as imagens do carro, fotografado durante a filmagem do vídeo abaixo, mas agora temos também os detalhes técnicos para compartilhar.

A Bristol Bullet tem 4,20 m de comprimento, 1,86 m de largura, 1,20 m de altura e uma distância entre eixos de 2,55 m.

Bristol_Bullet_05-L

Bristol_Bullet_07-L Bristol_Bullet_06-L Bristol_Bullet_09-L Bristol_Bullet_04-L

Sob seu capô de fibra de carbono podemos ver o Hercules, o V8 4.8 da BMW que gera 275 kW (374 cv) e 490 Nm. Ele permite que o Bullit atinja uma velocidade controlada de 250 km/h e acelere de 0 a 100 km/h em 3,8 s.

O Hercules foi batizado em homenagem ao motor radial de 14 cilindros e “1.300 hp” que impulsionava aviões como o Bristol Beaufighter, mas seu nome original é N62B48. A Bristol e a BMW têm uma relação muito próxima. O Bristol 400 só foi possível devido à compra de direitos de fabricação para o BMW 326 e para o motor 328.

Bullit_airplane Bullit_prototype

Sob o capô, também vemos o nome do carro, uma homenagem a um avião de combate da 1ª Guerra Mundial e também a um protótipo de 1966.

Preço

Bristol_Bullet_08-L

Bristol_Bullet_02-L Bristol_Bullet_03-L

O carro será produzido em apenas 70 unidades, com transmissões manual ou automática ZF de 6 marchas. O chassi é feito de alumínio e somente os santantônios são feitos de aço de alta resistência. Os painéis de carroceria do carro são feitos de fibra de carbono.

O Bullit terá um preço inicial de £ 250.000 e cada um deles fará a Bristol ter lucro. Desde que ela foi comprada pela Kamkorp, após um período em administração, isto é tudo o que precisamos que a Bristol tenha. É a única maneira de ela andar com suas próprias pernas por mais 70 anos. Quiçá além.

Gustavo Henrique Ruffo

I have been an automotive journalist since 1998 and have worked for many important Brazilian newspapers and magazines, such as the local edition of Car and Driver and Quatro Rodas, Brazilian's biggest car magazine. I have also worked for foreign websites, such as World Car Fans and won a few journalism prizes, among them three SAE Journalism Awards and the 2017 IAM RoadSmart Safety Award. I am the author of "The Traffic Cholesterol", a book about bad drivers that you can buy at Hotmart, Google Play, Amazon and Kobo.