VW vai criar dois novos crossovers sobre a plataforma MQB

A Volkswagen realmente pretende ganhar escala com sua plataforma MQB. Ela sustenta atualmente 14 modelos do grupo (Audi A3, Audi TT, Seat León hatch e SW, Skoda Octavia sedã e SW, Skoda Superb sedã e SW, VW Golf hatch e Variant, VW Golf SportsVan, VW Touran, VW Passat e VW Tiguan), mas há mais por vir. De acordo com a revista britânica Autocar, a empresa alemã apresentará 2 novos SUVs no Salão de Genebra. O primeiro será a versão de produção do conceito T-ROC, apresentado no Salão de Genebra de 2014. O segundo será denominado T-Cross e aparecerá como um conceito na edição deste ano do evento.

Volkswagen-t-roc-conceito-2

O T-Cross será semelhante em tamanho ao Polo, com 4 m de comprimento, enquanto a versão de produção do T-ROC será ligeiramente mais longa, com algo em torno de 4,20 m. A segunda geração do Tiguan cresceu de 4,43 m para 4,49 m, o que cria espaço para um SUV logo abaixo dela. Nenhuma informação surgiu quanto ao número de portas, mas nós não ficaríamos surpresos se o T-ROC fosse oferecido também com uma carroceria de 3 portas, como o conceito. Embora possa receber um novo nome, espera-se que a Volkswagen continue nomeando seus SUVs com nomes que começam com T. As vendas devem começar no segundo semestre deste ano.

VW-CrossBlue-Coupe-1

O T-Cross é esperado para ser lançado no ano que vem e deverá competir com Jeep Renegade, Honda HR-V, Mazda CX-3 e todos os outros SUVs do segmento B. Ele será oferecido somente como um veículo de 5 portas, muito provavelmente com alguns elementos de design do T-ROC e também do CrossBlue Coupé, e será produzido no Brasil, onde se esperava por uma versão de produção do conceito Taigun. O SUV do segmento A, que teria um comprimento em torno de 3,80 m, foi cancelado devido à crise econômica brasileira. O T-Cross, por outro lado, é um projeto global, e os crossovers do segmento B são os veículos com vendas mais persistentes e promissoras neste mercado sulamericano. A Volkswagen não pode se dar ao luxo de ficar de fora disso.

Fonte: Autocar

Gustavo Henrique Ruffo

Sou jornalista automotivo desde 1998 e trabalhei para alguns dos meios, especializados ou não, mais importantes do Brasil, como Folha de S.Paulo, Jornal do Carro, a finada Oficina Mecânica, Gazeta Mercantil, WebMotors, FlatOut, Car and Driver e Quatro Rodas. Também escrevi para meios estrangeiros, como o site World Car Fans, e ganhei alguns prêmios de jornalismo, da SAE, da AEA e o IAM RoadSmart Safety Award 2017, pelo The Guild of Motoring Writers. Também sou autor do livro "O Colesterol do Trânsito", sobre maus motoristas, que pode ser comprado como ebook no Hotmart, na Amazon e como cópia física no Clube de Autores.

Secured By miniOrange