Este é o C-HR, o SUV do segmento B da Toyota – ATUALIZADO

Este é o novo Toyota C-HR, o tão aguardado SUV do segmento B da Toyota. Programado para uma apresentação oficial no Salão de Genebra, ele ainda é um mistério no que diz respeito às especificações técnicas. Tudo o que sabemos é que é um híbrido, mas não muito mais do que isso.

imagem

Do fato de que ele é um híbrido, de todo modo, podemos inferir uma série de coisas. O CarScoops, por exemplo, diz que o novo carro será produzido sobre a plataforma TNGA (Toyota New Global Architecture), a mesma modular que é usada no Prius de quarta geração. Talvez eles tenham concluído isso por conta de o C-HR ser híbrido, mas também devido ao fato de uma plataforma modular só fazer sentido se tiver uma alta escala de produção. Mas o C-HR também pode ser fabricado sobre a plataforma EFC, a mesma do Etios e do Yaris em alguns países asiáticos, como a China, ou mesmo a plataforma B do Yaris europeu.

Se ele usa a plataforma TNGA do novo Prius, também deve empregar o motor 1.8 de 4 cilindros 2ZR-FXE, com ciclo Atkinson. No Prius, ele produz 71 kW (97 cv) a 5.200 rpm e 142 Nm a 3.600 rpm. Seu motor elétrico rende 53 kW (72 cv) e 163 Nm, mas a potência total do conjunto é de desanimadores 90 kW (122 cv). Por outro lado, a eficiência energética estaria em torno de 40%. Só esperamos que o SUV do segmento B não seja tão chato de dirigir quanto o Prius, de acordo com as avaliações mais recentes.

Enquanto esperamos por mais informações, veja suas imagens. Uma coisa é certa: ele vai incomodar seus concorrentes.

imagem

 

ATUALIZAÇÃO

A Toyota não divulgou nada sobre o carro além de confirmar o que já sabíamos sobre ele: o C-HR será construído sobre a plataforma TNGA e usa o mesmo motor 1.8 do Prius. É sua chance de comprar um carro bonito com um trem de força de alta eficiência energética.

Além dele, o C-HR será oferecido na Europa com motor 1.2 turbo a gasolina entregando 85 kW (115 cv), tanto com uma transmissão manual de 6 marchas quanto com uma CVT, e um 2.0 naturalmente aspirado, também a gasolina, ou flex, com uma CVT, sem números de desempenho divulgados. Provavelmente é o mesmo motor usado no Corolla, que consegue render 113 kW (153 cv). O carro não merecia um post inteiramente novo só para isso. Talvez quando a Toyota decidir entregar dados técnicos realmente relevantes sobre o carro.

Gustavo Henrique Ruffo

Sou jornalista automotivo desde 1998 e trabalhei para alguns dos meios, especializados ou não, mais importantes do Brasil, como Folha de S.Paulo, Jornal do Carro, a finada Oficina Mecânica, Gazeta Mercantil, WebMotors, FlatOut, Car and Driver e Quatro Rodas. Também escrevi para meios estrangeiros, como o site World Car Fans, e ganhei alguns prêmios de jornalismo, da SAE, da AEA e o IAM RoadSmart Safety Award 2017, pelo The Guild of Motoring Writers. Também sou autor do livro "O Colesterol do Trânsito", sobre maus motoristas, que pode ser comprado como ebook no Hotmart, na Amazon e como cópia física no Clube de Autores.

Secured By miniOrange