Subaru entra na era das arquiteturas modulares com a nova SGP (Subaru Global Platform)

A Subaru anunciou nesta segunda-feira que seguirá a tendência das arquiteturas modulares e que desenvolverá todos os seus futuros modelos em uma única plataforma, chamada Subaru Global Platform, ou SGP. É um passo importante no sentido de alcançar os objetivos que ela divulgou em 2014, em um plano de negócios de médio prazo chamado “Prominence 2020”. Este plano inclui seis iniciativas.  A primeira delas era a apresentação da SGP. Podemos também esperar pela introdução de novos motores boxer (todos com injeção direta de combustível), um “equilíbrio de alto nível dos três elementos integrados: a SGP, os motores boxer e o sistema AWD simétrico”, manter o EyeSight em evidência (considerado pela Subaru como uma tecnologia líder de mercado), criar sistemas de condução automatizados e, finalmente, “alcançar proeminência com a qualidade distintiva da Subaru”.

Subaru-Global-plataforma-03

O EyeSight é o sistema de frenagem automática da Subaru. E um bem impressionante, como o vídeo abaixo demonstra.

Voltando à SGP, ela tem 2 objetivos principais: o “maior aprimoramento no desempenho geral do veículo” já feito pela Subaru e um “conceito de design único para o desenvolvimento de todos os modelos, adaptável à eletrificação no futuro”.

Subaru-Global-plataforma-02

A Subaru divide a parte do aprimoramento em muitos aspectos, tais como uma direção mais envolvente e níveis elevados de segurança, mas eles podem ser resumidos a uma plataforma mais resistente à torção. A montadora japonesa diz que ela pode ser até 100% mais rígida do que a dos modelos anteriores. Isso faz a SGP se comportar melhor em linha reta, apresentar menos problemas ligados a ruído, aspereza e vibração e ser mais confortável. Uma plataforma mais rígida usa mais aços de ultra alta resistência, o que também protege seus passageiros de uma maneira mais efetiva.

Subaru-Global-plataforma-4

O fato de que todos os futuros Subaru serão baseados na SGP, a começar pelo próximo Impreza, trará uma enorme redução de custos. E não serão apenas carros comuns, com motores de combustão interna, que serão produzidos sobre ela. A SGP também está pronta para servir a carros totalmente elétricos, provavelmente com baterias, bem como a híbridos ou híbridos plug-in. Temos a certeza de que os carros da Subaru permanecerão impressionantes do ponto de vista da engenharia. Se se tornarem mais baratos de produzir, a Subaru terá uma base sólida para se manter independente e bem de saúde em um mercado que exige números cada vez maiores de produção para obter lucratividade.

Gustavo Henrique Ruffo

Sou jornalista automotivo desde 1998 e trabalhei para alguns dos meios, especializados ou não, mais importantes do Brasil, como Folha de S.Paulo, Jornal do Carro, a finada Oficina Mecânica, Gazeta Mercantil, WebMotors, FlatOut, Car and Driver e Quatro Rodas. Também escrevi para meios estrangeiros, como o site World Car Fans, e ganhei alguns prêmios de jornalismo, da SAE, da AEA e o IAM RoadSmart Safety Award 2017, pelo The Guild of Motoring Writers. Também sou autor do livro "O Colesterol do Trânsito", sobre maus motoristas, que pode ser comprado como ebook no Hotmart, na Amazon e como cópia física no Clube de Autores.