Dendrobium será o primeiro hipercarro elétrico de Cingapura

A Vanda Electrics, uma empresa de Cingapura, revelará seu primeiro carro no Salão de Genebra. Ele será chamado de Dendrobium em homenagem a um gênero asiático de orquídeas. Segundo a empresa, isto se devido à forma como o carro abre as suas portas. Mas não espere nada delicado desta flor de Cingapura. Ele será surpreendentemente rápido.

dendrobium_2

dendrobium_4 dendrobium_3

O Dendrobium tem 5,54 m de comprimento, 2,27 m de largura, 1,10 m de altura e uma distância entre eixos de 3,53 m. Talvez devido à posição de dirigir muito baixa, como você pode ver nestes primeiros desenhos do carro.

dendrobium_7

dendrobium_6 dendrobium_5

O motorista vai se sentar como o faria em um carro de F1. Isto provavelmente acontece porque o modelo tem um pacote de baterias derivado do que se usa em um Fórmula E. Ele oferece até 100 kWh para os 4 motores elétricos Yasa que movem o hipercarro. Isso é suficiente para que eles forneçam mais de 1,1 MW e 4.000 Nm. De acordo com os primeiros relatos, estes números levam o hipercarro de 1.750 kg de 0 a 100 km/h em 2,6 s e a uma velocidade máxima de 400 km/h. A autonomia total é de 400 km em condições normais de condução, ou seja, se você não tentar atingir sua velocidade máxima ou o menor tempo de aceleração possível.

Embora o Dendrobium seja desenvolvido em Cingapura, será construído no Reino Unido por ninguém menos do que a equipe Williams de F1. Espera-se que a primeira unidade seja entregue 18 meses depois da revelação em Genebra e não mais do que 20 sejam feitas, de acordo com Larissa Tan, a CEO da Vanda Electrics. Todos eles exclusivamente com volante à direita. Não haverá Dendrobium para vocês, países com volante à esquerda.

Gustavo Henrique Ruffo

Sou jornalista automotivo desde 1998 e trabalhei para alguns dos meios, especializados ou não, mais importantes do Brasil, como Folha de S.Paulo, Jornal do Carro, a finada Oficina Mecânica, Gazeta Mercantil, WebMotors, FlatOut, Car and Driver e Quatro Rodas. Também escrevi para meios estrangeiros, como o site World Car Fans, e ganhei alguns prêmios de jornalismo, da SAE, da AEA e o IAM RoadSmart Safety Award 2017, pelo The Guild of Motoring Writers. Também sou autor do livro "O Colesterol do Trânsito", sobre maus motoristas, que pode ser comprado como ebook no Hotmart, na Amazon e como cópia física no Clube de Autores.