Este é o Puma GT 2.4 Lumimari, a versão de rua do novo Puma

Houve um tempo, durante a ditadura militar, em que foi proibida a importação de carros no Brasil. Esta era a oportunidade perfeita para os fabricantes de automóveis brasileiros tentarem compensar a falta de carros esportivos nesse mercado. Uma das mais bem sucedidas empresas daqueles tempos era a Puma, com seu famoso Puma GT. Um carro que chegou a ser exportado e construído na África do Sul, por exemplo. Eventualmente, a empresa saiu do mercado nos anos 1990, quando a importação de carros se tornou legal novamente. Mas muitos ainda amam a marca e ela conseguiu encontrar uma maneira de voltar à vida. Em primeiro lugar, com um carro de corrida. Neste sábado (23), com as primeiras imagens da versão daquele carro que poderá se emplacada, chamada de Puma GT 2.4 Lumimari.

Ao contrário de seu antecessor, que foi construído sobre um chassi de Fusca, com o mesmo motor boxer de 4 cilindros colocado atrás do eixo traseiro, o Lumimari terá um motor central-traseiro. Um moderno 2.4, montado transversalmente e capaz de rodar tanto com etanol quanto com gasolina. Ele gera 132 kW (cerca de 180 cv/ps) e 275 Nm (28 kgfm) a 2.800 rpm. Sua transmissão será uma manual de 6 velocidades. Considerando que o Puma GT 2.4 Lumimari terá um chassi tubular e uma carroceria de fibra de vidro, com um peso em ordem de marcha total de 915 kg, ele deve acelerar em tempos respeitáveis. A propósito, Lumimari é uma homenagem aos fundadores da Puma (Luis Roberto Alves da Costa, Milton Masteguin, Mario Cesar Camargo Filho e Rino Malzoni) com as primeiras sílabas de seus nomes.

Todas as quatro rodas contam com suspensões duplo-A independentes com freios a disco ventilados com pinças de 4 pistões. O carro terá rodas de liga leve de 17 polegadas especiais, com pneus 225/40 R17 pneus no eixo da frente e 255/45 R17 atrás, todos eles Pirelli P Zero Trofeo.

O sistema de infoentretenimento pode parecer apenas isso, mas a Puma diz que ele também vai ser capaz de dar ao motor 5 diferentes regulagens. Em outras palavras, o proprietário será capaz de definir os parâmetros do motor com ele.

Serão produzidos apenas 10 desses bebês. Cada um deles virá com um “certificado” de metal e fibra de carbono que vai fazer desses primeiros proprietários parceiros especiais da Puma para toda a vida. Eles sempre terão prioridade na compra de novos produtos e mercadorias de Puma de todos os tipos e assistência gratuita. Pelo menos estes são os planos. Cada carro será vendido por R$ 150.000. Ainda queremos ver a versão de produção em carne e osso, mas desejamos o melhor para esta empresa. Que ela possa colocar pelo menos estes 10 Puma GT 2.4 Lumimari nas ruas.

Gustavo Henrique Ruffo

Sou jornalista automotivo desde 1998 e trabalhei para alguns dos meios, especializados ou não, mais importantes do Brasil, como Folha de S.Paulo, Jornal do Carro, a finada Oficina Mecânica, Gazeta Mercantil, WebMotors, FlatOut, Car and Driver e Quatro Rodas. Também escrevi para meios estrangeiros, como o site World Car Fans, e ganhei alguns prêmios de jornalismo, da SAE, da AEA e o IAM RoadSmart Safety Award 2017, pelo The Guild of Motoring Writers. Também sou autor do livro "O Colesterol do Trânsito", sobre maus motoristas, que pode ser comprado como ebook no Hotmart, na Amazon e como cópia física no Clube de Autores.